segunda-feira, julho 12, 2010

Resenha: O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde)

 Para dizer verdade, é apenas uma analise e algumas conclusões que tirei desse livro, afinal, um clássico como esse não tem nem como o autor reescrever o livro, pois ele está morto (risos). Brincadeiras a parte, acho que poucas pessoas ouviram falar desta obra do escritor Oscar Wilde, na realidade, seu único romance, originalmente publicado em 1891, ele escrevia mais novelas, dramas teatrais e poesias.

 Esta obra gerou polêmica na época em que foi publicada por seu contéudo ser considerado homoerótico (Oscar Wilde era homossexual e foi preso por isso, depois de 2 anos ele saiu da cadeia e passou a viver uma vida mais humilde, 3 anos mais tarde veio a falecer de meningite - agravada pelo alcool e sífilis, - seu corpo está enterrado em paris).

Obs.: Homoerótico NÃO é o mesmo que pornográfico, só para deixar claro. É um termo utilizado na literatura para determinar a atração que um determinado individuo sente pelo mesmo sexo. No livro não tem beijo gay e nem cenas calientes, na realidade, nem com hetero tem, fica a dica.






  A capa do livro abaixo é uma de muitas, só pesquisar no site de buscas que vocês encontrarão, a que coloquei aqui é da edição mais recente que eu li, de 2010, de uma editora conhecida que lançou uma coleção de clássicos, um amigo está adquirindo e vou ler alguns e postar aqui.

 Interessante ressaltar que o livro também teve algumas adaptações, a mais recente é de 2009 e a primeira ocorreu em 1945, ocorreram no total 10 adaptações, até o momento.



Foto da capa do livro que li, de muitas existentes

Sinopse do livro:
 Dorian Gray é moralmente corrupto. Os anos passam e sua beleza e juventude continuam a ser mantidas. Um retrato seu que ele mantém para si, escondido de olhos alheios, guarda seus segredos - à medida que os anos vão passando, o retrato vai exibindo sua feiúra interior. Aos poucos, porém, suspeitas começam a acontecer com relação a seu comportamento e vitalidade.

  Curioso ressaltar que, apesar de tudo, o que aconteceu no passado; atualmente, a obra é considerada um dos maiores clássicos modernos da literatura inglesa, o que é uma ironia, afinal, o cara morreu pobre e nem foi reconhecido e hoje é adorado por muitos, seria uma espécie de retratação que a sociedade oferece? Enfim, nunca vamos saber, a pesar de gostar de como viviamos antigamente, certas coisas ainda me envergonha.

 Eu particularmente gostei da história do livro nos faz refletir sobre o que é importante na vida de um ser humano, acho que o escritor preveu o que viria ser "um caso perdido" nos dias atuais, a busca pela beleza eterna na nossa sociedade consumista e hipocrita.

 Dorian gray era uma pessoa sem vicios, ingênuo e pacato, depois de uma simples conversa com o Lord Harry, e se tornar amigos, ele se transforma e fica obcecado e a partir de um momento da história ele pira, chegando a cometer assassinato, mas sempre mantendo sua beleza enquanto o seu retrato (daí o nome do livro, a pesar que antes de ler eu achava que o Dorian gray era na verdade uma mulher, mas me enganei, é um homem mesmo) envelhece e mostra a sua alma podre, corrupta, cheia de vicios e pecados mundanos.

 Como eu já havia dito, eu gostei da história pois o livro deixou a desejar e muito, o livro é muito cansativo, os dialogos são exageradamente e demasiadamente enormes, inclusive em alguns momentos, a fala de uma única personagem toma duas páginas inteiras sem interrupções, o que nos causa uma certa falta de ar, pois o escritor não nos dá chance para respirar. Em certos momentos eu tive a impressão que o escritor se perdeu, exemplo: "João foi a farmácia", simples não? pois é, ele escrevia: "João foi a farmácia achou um papel de bala no meio do caminho e lembrou que aquela bala, um amigo do primo do seu tio-avô comia e adorava, chegando a cometer loucuras para obte-las e sua mãe sempre brigava com ele", claro que isso é só um exemplo qualquer, mas o que isso tem a ver com a história? Se não tem importância, não deve ser contato. Como eu sempre digo... foco... mantenha sempre o foco, na dúvida, peça opnião aos seus beta readers (falei sobre isso aqui).

 Enfim, recomendo o livro, não só por ser um clássico mas por mostrar a loucura de uma pessoa ao constatar que será sempre bela e seu quadro envelhecerá mostrando sua feíura e pecados de uma vida nada correta.

 Em breve posto mais algumas resenhas e artigos que tenho em mente, fiquem atentos, a qualquer momento volto a postar por aqui, quem puder, comente sobre o que acharam do livro, gostaria de saber a impressão de vocês ou se foi só eu que exagerei um pouco.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens Populares

.

.