segunda-feira, março 08, 2010

Resenha: A Bússola de Ouro (Philip Pullman)

Capa Original do Livro

 Primeiro livro da triologia "Fronteiras do Universo" que conta a história de Lyra e seu dimon que após salvar seu tio Lord Asriel de ser envenenado, ela sai de Oxford sob guarda da Sra. Coulter que logo descobre não ser uma boa pessoa, então, decide fugir e seguir jornada rumo ao norte para salvar seu amigo Roger que foi sequestrado, ao longo do caminho ela conta com a ajuda dos Gípicios, de um aerostata, das feiticeiras (alguns clãs apenas) e de um urso de armadura, enquanto não chega no destino, ela se aperfeiçoa cada vez mais em ler o "aletiômetro", que a ajuda (e muito) em sua jornada.
  Ela descobre o que os Globbers fazem com as crianças sequestradas e fica horrorizada, mas comovida. Durante o fim do trajeto, ela é capturada e levada a Bolvangar, lá ela encontra o seu amigo, Roger, e o Billy, e os três liberam os dimons presos e a Lyra, mais tarde, da o sinal dizendo que é hora de fugir, ela consegue salvar as crianças com a ajuda dos amigos e segue jornada rumo a prisão onde está Lord Asriel, antes de chegar, ela é capturada novamente, bola um plano, para o rei dos ursos lutar com o urso renegado que vence e se torna rei, então ela chega até o seu tio com seu amigo Roger. Lord Asriel trai Lyra e faz algo horrível com o amigo dela, a menina o segue, dessa vez, para tentar chegar ao Pó antes de todos e impedir que seu pai e sua mãe façam mais maldades do que já fizeram.

Capa atual do livro que foi poster do filme também.

 Com certeza, um livro surpreenden do Começo ao Fim, porém, achei que ficou faltando algo mais nas cenas, em algumas pelo menos, tem um bom enredo e que nos prende em certos momentos, pois também (não sei se indiretamente ou diretamente) envolve a Igreja (no livro é citado até algumas passagens Biblicas) no Plano de tentarem (ou não) evitar o Pecado Original.
 Claro, não sei se foi intencionalmente, mas o livro gerou polêmica por talvez retratar de maneira negativa a Igreja  e a religião. Alguns críticos veem a trilogia de Pullman como uma refutação direta à série Crônicas de Nárnia, notória por seu teor religioso e alusões ao cristianismo. As críticas da parte de instituições religiosas, principalmente nos Estados Unidos (onde até mesmo boicotes foram organizados), contribuíram grandemente para o baixo arrecadamento do filme no dito país. Em contraste, o filme foi um grande sucesso no resto do mundo, só não sei bem ao certo o por que, já que foi muito mal feito (na história).
 Apesar da controvérsia, o livro rendeu ao autor prêmios como The Guardian Children’s Fiction Prize, Carnegie Prize e a indicação da Publishers Weekly como o melhor livro de 1996 para público jovem.

Poster do filme

 Falando mais sbre o filme, que deixa e muito a desejar, não só por NÃO mencionar a Igreja da maneira como o livro faz, o final não é lá muito coerente, ao meu ver, o filme poderia muito bem ne existir.
  Enfim, como sempre digo, na dúvida para ler tal título, leiam o dito cujo, afinal, ler nunca é demais.

 Vou ficando por aqui, amanhã tem mais, tchau!

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens Populares

.

.